14/08/2007

Sobre o post anterior...

Pois é, João Fortunado, como disse a Nela, são os sons que (me) seduzem e cativam nestas criações genuínas do Jorge de Sena. Mas não é só a musicalidade. Como neste caso, o meu preferido dos “Quatro sonetos a Afrodite Anadiómena:

III

URÂNIA

Purília emancivalva emergidanto,
imarculado e róseo, alviridente,
na azúrea juventil conquinomente
transcurva de aste o fido corpo tanto...

Tenras nadáguas que oculvivam quanto
palidiscuro, retradito e olente
é mínimo desfincta, repente,
rasga e sedente ao duro latipranto.

Adónica se esvolve na ambolia
de terso antena avante palpinado.
Fimbril, filível, viridorna, gia

em túlida mancia, vaivinado.
Transcorre uníflo e suspentreme o dia
noturno ao lia e luçardente ao cado.

Jorge de Sena



Este, e os irmãos, foram discutidos por académicos (incluindo matemáticos) e sujeitos a intermináveis horas de investigação por mentes iluminadíssimas. Foram atirados para inúmeras teses de mestrado e doutoramento. Colaram-lhes
variadas conclusões e lançaram mais ideias para... futuras conclusões. E só os deuses do fastio sabem o que lhes fizeram mais...
Não é que isso seja pecado: também gostei de brincar com 'lego', coleccionei cromos do Benfica, bandeirinhas de todos os países e excitei-me com a física quântica (e matrizes, adorava cálculo matricial... ah! as matrizes...).
Mas, que culpa tem o Jorge de Sena?
Pois. Nenhuma...

No "Colóquio sentimental em duas partes", continuo a descobrir/inventar muitos diálogos. E divirto-me.

Se algum é parecido com o que ele nos deixou, não sei; mas não me parece que Jorge de Sena ficasse triste com os meus eventuais adultérios... Se há promiscuidade saudável, é a da palavra livre - que cria sons, cores e imagens sempre diferentes - que não está sujeita ao peso dos conceitos e deixa mais leve a imaginação e os sentidos. Permitindo viagens diferentes. Não é assim que é, afinal, no país da Poesia?

Para mim, estes sons pintados por Jorge de Sena são bonitos de ler. S
empre que olho para eles. Só isso.


Um dia bom para todos.




Nick Cave - (Are You) The One That I've Been Waiting For?

12 impressões:

Vanessa Lourenço disse...

Será que Jorge de Sena era sinesteta? não sei, mas gosto de acreditar que bastou, apenas, ser genial...
Um beijo*

Post Scriptum - Ainda bem que te dicertes nas tuas divagações, nõs também, com as mesmas...

xa das 5 disse...

gostei deste post ainda mais que o anterior e esta música...

estrelita disse...

tem razão pode ser para jogar com as palavras...vou mostrar isto aos meus meninos acho que vão gostar.
como foi dito,esta música...

Tulipa Branca disse...

ia dizer umas coisas (sabes como sou tagarela)mas a música tirou-me a vontade.é muuuuuuuuito linda não conhecia... toma lá gelados e não os deixes derreter como os outros :p xoxoxo

j.fortunado disse...

gostei mais destes sonetos que também não conhecia.é muito curioso,até estive a mostrar a um amigo aqui no trabalho.a interactividade poema-leitor é muito curiosa.obrigado

cybermoon disse...

LOL isto é giro

sydneyland disse...

nick cave again???worried about you Jai hehehe ^5

Paulo F disse...

kandas a fumar pah hahahssh......tassebem

ze dos blogs disse...

seja lá como for há versos geniais como estes

Dentívolos palpículos, baissai!
Lingâmicos dolins, refucarai!
Por manivornas contumai a veste!

E, quando prolifarem as sangrárias,
lambidonai tutílicos anárias,
tão placitantos como o pedipeste

ou estes

Purília emancivalva emergidanto,
imarculado e róseo, alviridente,
na azúrea juventil conquinomente
transcurva de aste o fido corpo tanto...

Tenras nadáguas que oculvivam quanto
palidiscuro, retradito e olente
é mínimo desfincta, repente,
rasga e sedente ao duro latipranto.

abraço até breve

MsBambi disse...

Mais uma novidade estupenda!Não conhecia estes poemas de Jorge de Sena e gostei imenso de os ler e reler.A música é também fantástica.Um abraço e bom feriado e férias

joni du lac disse...

Intrigante,faz pensar.

Luis Saraiva disse...

wtf wtf? hehehe abrço