03/08/2007

Crónicas de um verão no hemisfério norte

Levantei-me devagar. Sem o habitual movimento rápido. "Um flic-flac muito jeitoso para os 40", disse alguém um dia, para descrever aquilo a que chamo apenas "saltar da cama".


1º pensamento do dia: “sumo gelado de manga”;


2º pensamento do dia: “a casa de banho está perto da camisa de ontem” (a dislexia ataca-me forte ao acordar; não confio na dualidade esquerda/direita);

3º pensamento do dia: “o hoje passa bem sem os meus pensamentos; e eu também.”


Necessidades serenadas, reparei no exterior que se encostava insinuante a uma janela toda aberta e atravessei-o com o pescoço.
A meia manhã estava tranquila de sol e espreguiçava-se de agosto, com um pouco de luxúria. Pessoas passavam aqui e ali, ainda um pouco embaciadas pelo meu esquecimento de passar água na cara. O barulho dum carro mais excitado tentou escorregar para dentro dos meus ouvidos e atirei-o para o vidrão, lá em baixo, com o olhar. Os pombos interromperam o sexo - que insistem em fazer na minha varanda - e fugiram com um uivar alado de surpresa.

Não foi preciso ir à internet para verificar que o mundo continuava a existir no mesmo local que eu. Fiquei satisfeito com isso. Agradeci à Vida e fui passear com ela por um bocado sem tempo. A sós.


[Estava quente lá fora mas estava fresco cá dentro.
Foi-nos dado à nascença, e de graça, uma espécie de ar (não) condicionado, interno e privado, que nos deixa na temperatura ideal. E não precisa de comando.
Uma vez mais fiquei pasmado e quieto, como uma criança que sempre se surpreende com o orvalho que a noite deixa para a luz beber.]


Depois, as necessidades voltaram: deu-me fome. Muita fome.

Não aquela fome que me faz pensar nos estômagos como peixinhos estúpidos de aquário, com as boquinhas abertas para cima, à espera dos floquinhos que fazem sombrinhas na superficiezinha; e que se satisfazem após pequenos 'abrir e fechar' de mandibulazinhas (se é esse o nome das coisinhas...); e se sacodem numa espécie de orgasmozinho gluglu; e vão depois guelrear às voltinhas; e nadar mais uns circulozinhos, interrompidos apenas para ligeiros... arrotinhos.

Não.

Hoje, o meu estômago estava com cara de piranha do amazonas e com os dentes todos à mostra. Quase me assustou e decidi então apressar-me até ao outro lado da casa, onde guardo os sólidos. Mas bruscamente, por instinto, decidi voltar atrás e abrir as colunas que não deixavam passar a música. Porque sim. E até para mostrar à dentuças que um ser humano pode ser bravo e indomável. Que esperasse...

Power on. Fui comer.
Com um sorriso de manguito para todos os monstros deste mundo.


Não podia ainda pressentir as aventuras que me esperavam nas paisagens de um dia que de 24 só teve os anos que durou…



(continua. não sei quando ou em que forma. ou se volto inteiro. mas sei que são aventuras. é feio ser mentiroso!)




R.E.M. - Nightswimming

20 impressões:

ana disse...

Está visto, temos folhetim. O Camilo também começou assim e ganhou a imortalidade. Também ganhou uma mulher de bigode e dois filhos loucos e uma bala na cabeça, mas naquela altura não existia a internet, o youtube, sorrisos e lágrimas à distância de um clic. Só noites intermináveis, o vento a uivar nas árvores soturnas, o filho a uivar no quarto e o fumo do charuto da Ana Plácido. Aguardo os próximos capítulos.

Amsilva disse...

fome com a das piranhas?? deve ser uma fome bem ruim :)
um mergunlho á noite tem sempre algo de misterio e excitante...

P.S.
e ja vou cuscar acerca do instrumento

Amsilva disse...

os dois erros ortograficos ficam de borla, eu ofereço :)

ze dos blogs disse...

hoje foi uma fartura e agradeço.mum post anterior tinha reparado que deve gostar de escrever prosa e que devia ser boa.só posso dizer que gostei muito e que espero por mais.obrigado por partilhar a maneira original como move as palavras.um abraço e até breve

Vanessa Lourenço disse...

O som que sai das colunas é bom, lembra-me noites de verão como esta. Faz-me viajar, de maionese só se for a que está em cima da mesa, depois daquelas entradas divinais de cogumelos, azeite e oregãos, oferta da minha genialidade culinária e jeito natural...é digital e (ainda) não saboreavél...hope you enkoy***
Os melhores que posso recordar são, sozinha, a apreciar as minhas colunas, que deixavam passar o som, a lutar co o monstrinho dentro de mim que também ansiava ser saciado...talvez seja disso que sinto falta...de mim...ou de outra pessoa que nunca chega...um beijo, grazzie*

Post Scriptum - Se eu não fizer sentido, não ligues...já é o habitual...*

cybermoon disse...

LOL tá muito engraçado....que vai sair daí??aguardo :0)

Elsita disse...

Desculpem lá não deixar um comment todo engraçado e inteligente, mas...deepy, gosto do que escreves e algo do que ouves...continua!

Tulipa Branca disse...

ainda bem que continua :P és o meu gelado favorito :D xoxoxoxo

estrelita disse...

adorei e também aguardo pela continuação das suas aventuras de verão no hemisfério norte =)

MsBambi disse...

idem idem aspas aspas: continue que nós gostamos e aguardamos por mais com expectativa.Simplesmente adorei!Este tema dos REM sabe mesmo bem depois de uma manhã na praia mas gosto mais dela pela noite.Abraços

ana disse...

Posso só acrescentar que adorei o paragrafozinho dos peixinhos? Está verdadeiramente um miminho!

Kátia disse...

Li umas 3 vezes.E... ri,ri com gosto na parte dos pombos--eles continuam fazendo 'isso' ainda em sua varanda???Pensei que já haviam desistido!Lol--A parte dos "inhos" também está ótima.Bem do jeito do Eduardo que conheço. :))))
Em prosa ou poesia,vir aqui...é só alegria.--ops,rimou!--:)))
Beijo!
P.S: R.E.M good,very good.

j.fortunado disse...

excelente!gostei da prosa e junto-me ao coro dizendo que também aguardo por mais

Luis Saraiva disse...

Os pombos interromperam o sexo (que insistem em fazer na minha varanda) e fugiram com um uivar alado de surpresa

Uma vez mais fiquei pasmado e quieto, como uma criança que sempre se surpreende com o orvalho que a noite deixa para a luz beber

os peixinhos.....



GOSTEI MUITO e já sabes o que te disse várias vezes,não fiques de pensar outra vez raios LOL abrço

ps--o sudoeste teve fixe o primeiro dia foi o melhor ;)

joni du lac disse...

Aguardo por mais

xa das 5 disse...

muito bem escrito diverti-me imenso.hoje tomei o chá das 5 aqui hahhaha

Paulo F disse...

hahahahsh taste a passar cos peixes pah ta fixe ta fixe tamnbem gostei..........tassebem

neptumância disse...

fico tipo peixinho, quietinho à espera de nova aventurinha

nela disse...

Espero a continuação... um abraço

naestranja disse...

está muito divertido também aguardo pelo proximo capítulo(música excelente)