02/08/2007

Confidência(s)

Diz o meu nome
pronuncia-o
como se as sílabas te queimassem os lábios
sopra-o com a suavidade
de uma confidência
para que o escuro apeteça
para que se desatem os teus cabelos
para que aconteça

Porque eu cresço para ti
sou eu dentro de ti
que bebe a última gota
e te conduzo a um lugar
sem tempo nem contorno

Porque apenas para os teus olhos
sou gesto e cor
e dentro de ti
me recolho ferido
exausto dos combates
em que a mim próprio me venci

Porque a minha mão infatigável
procura o interior e o avesso
da aparência
porque o tempo em que vivo
morre de ser ontem
e é urgente inventar
outra maneira de navegar
outro rumo outro pulsar
para dar esperança aos portos
que aguardam pensativos

No húmido centro da noite
diz o meu nome
como se eu te fosse estranho
como se fosse intruso
para que eu mesmo me desconheça
e me sobressalte
quando suavemente
pronunciares o meu nome

Mia Couto




Dead Can Dance - Desert Song

20 impressões:

cybermoon disse...

gostei muito do poema...a musica é um cadinho triste :0)

nela disse...

Obrigado pelo poema de Mia Couto. Li as primeiras coisas dele em Maputo, em 1982. Continua a seleccionar bem os poemas. Estou a gostar. Abraço

xa das 5 disse...

chá forte para estas horas da noite mas tem um sabor delicioso.obrigada e boas férias se for caso disso

j.fortunado disse...

permita que o felicite pelos textos,fotos e música que tem partilhado.uma questão:já costumava passar aqui mas hoje quis deixar umas palavritas(também sou fã do Mia Couto)e não consegui sem abrir uma conta GMAIL.nalguns blogs que frequento não foi preciso.terá sido problema meu?obrigado e parabéns
João Fortunado

ana disse...

Maravilhoso. Nunca tinha lido um poema do MC. Obrigada.

sydneyland disse...

cant comment the words hahah but i love this band...thanks for that Jai take care mate ;)

Kátia disse...

Lindo poema e a canção...perfeita.
Gostei muito.
----Um Beijo!---

Paulo F disse...

ja vi estes marafados aqui e sao muita xatos pah........ganda poesia......tassebem

joni du lac disse...

Mia Couto é um escritor que aprecio bastante e surpreendeu-me encontrar um poema dele que não conhecia.Um extraordinário poema!Obrigado.

Tulipa Branca disse...

A D O R E I xoxo*

Amsilva disse...

li e reli, depois li com um segundo sentido na intenção, de todas as formas é sempre surpreendente...
a musica intensa quando suave, fiquei curioso com o instrumento com que a senhora superconcentrada dá uma sonoridade especial a esta musica...

Eduardo Jai disse...

Olá, João.
Não foi um problema "técnico" seu; preferi optar por não permitir comentários anónimos já que dessa forma se evitam, entre outras "coisas", aqueles sempre aborrecidos spams que por aí proliferam. Digamos que fica mais confortável assim...
Obrigado pelas visitas e palavras e volte sempre que lhe apetecer. O prazer é meu.


Arménio, aquilo é um instrumento chinês chamado 'yangqin' e remonta a 2500 A.C., como eles próprios explicam aqui:

http://www.youtube.com/watch?v=pG8lJpTXQNs

Se copiares este link ficas com uma ideia muito melhor sobre o
assunto.

Eu conhecia-o apenas como 'santoor' porque é usado nalgumas partes da Índia (noroeste, principalmente) e tem um som fantástico.
Também é tocado com dois pauzinhos de bambu com diferentes tipos de materiais nas extremidades, conforme a maior ou menor suavidade e rapidez que o músico pretende imprimir.

maria braga disse...

Não sabia poder gostar tanto do Mia Couto, este poema é incrivel, já tinha gostado bastante da fábula.
Quanto a Dead can Dance ouve "gloridean"

Vanessa Lourenço disse...

"Bambu Tea", o incenso que arde e me acalma. "Oasis", o que ouço agora. "Mia Couto", com este poema fez-me chorar ( coisas lamechas e afins, a fase não é das melhores). "Obrigada", é o que me resta dizer porque "isto" era o que precisava de ouvir.
"Beijo".

ze dos blogs disse...

este poema é fabuloso.tocou-me muito e também não fazia ideia, como outros antes mim,que o Mia Couto escrevia poesia.obrigado

estrelita disse...

muito bonito e tem várias leituras todas bonitas.a música faz arrepiar

MsBambi disse...

Fantástico!Uma verdadeira pérola desconhecida também para mim.Faço minhas as palavras da Nela.Continue que nós gostamos muito.

j.fortunado disse...

ah compreendido!obrigado pela explicação

Luis Saraiva disse...

coolness ;) abrço

Shanvarn disse...

precious
God bless