04/10/2007

Um 'até já' mais pousado

*
Que pobre é o coração que não sabe amar,
que não pode embriagar-se de amor!
Se não amas, como explicas a luz inebriante do sol
e a mais leve claridade da lua?

*
Além da Terra, pelo Infinito,
procurei, em vão, o Céu e o Inferno.
Depois uma voz séria disse-me:
"O Céu e o Inferno estão em ti."

*
Como o rio, ou como o vento,
vão passando os dias.
Há dois dias que me são indiferentes:
o que foi ontem, o que virá amanhã.

*
Cristãos, judeus, muçulmanos, rezam,
com medo do inferno; mas se realmente soubessem
dos segredos de Deus, não iam plantar
as mesquinhas sementes do medo e da súplica.

*
Quando me falam das delícias que na outra vida
os eleitos irão gozar, respondo:
Confio no vinho, não em promessas;
o som dos tambores só é belo ao longe.

*
Se em teu coração cultivaste a rosa do amor,
quer tenhas procurado ouvir a voz de Deus,
ou esgotado a taça do prazer,
a tua vida não foi em vão.

*
Alguns sábios da Grécia sabiam propor enigmas?
É absoluta a minha indiferença por tanta inteligência.
Dá-me vinho, minha amiga; deixa-me ouvir o alaúde,
olha como lembra o vento que passa, como nós.

*
Nunca rezei nos templos, mas antes
ainda sentia uma ténue esperança.
Agora gosto de me sentar lá;
aquela sombra é propícia ao sono.

*
Cansado de perguntar aos sábios, perguntei à taça:
para onde irei depois da morte?
Ela respondeu-me baixinho: “Bebe em minha boca,
bebe longamente. Não voltarás.”

*
A aurora encheu de rosas a taça do céu,
e o último rouxinol canta o seu meigo canto;
e ainda há quem pense em honras e glórias...
Vem, menina... que sedosos são os teus cabelos...

Omar Khayyam


Estes são os meus preferidos Rubaiyat de Omar Ibn Ibrahim El Khayyam, que nasceu na Pérsia em 1040 e viveu até 1120. Foi matemático, astrónomo e Poeta. Rubaiyat é o plural de ´rubai´, palavra persa que significa quarteto ou quadra (e quaternário, também) e dá nome a uma compilação da poesia de Omar Khayyam.

A tradução é de
Alfredo Braga (a melhor que conheço) e se clicarem no nome, para além de todos os Rubaiyat, encontrarão um texto interessante sobre esta obra. Fiz apenas dois ou três ajustes que mereciam a pena, de acordo com o meu olhar e sobretudo com o meu sentir. Desculpem a eventual cegueira; do sentir não me arrependo.

Após este palavreado todo, aproveito para vos desejar uns dias bons até 15 de Outubro, ou algo assim, já que o blogário (escriturário de blog, em portubloguês) vai deslocar-se para sudoeste, tendo por missão a tarefa leve de continuar a saborear a Vida e partilhá-la com quem Ama.

Ah! Como sei que vão sentir a minha falta — e a falta da habitual média de 48 posts diários pode deixá-los com uma sensação de abandono — preparei uma playlist com os sons que fui deixando por aqui desde o início, no já remoto ano de Maio último. Deixei-a no fundo da página. Caso apeteça.

As músicas estão todas lá, excepto a de hoje porque a escolhi agora mesmo. Não se assustem: não é música para uma qualquer dança Dervish. Será ela um pouco corny? Sim, posso concordar. Talvez. Às vezes. Mas que mal há nisso quando soa bem ao coração e azula o olhar de turquesa?

Um 'até já' mais pousado. Fiquem bem.

Michael Bublé - Everything

20 impressões:

Luis Saraiva disse...

eu a chegar e tu a ir.OBRIGADO pela música e pelas palavras que tens partilhado.boas férias amigo.abrço

Luis Saraiva disse...

já me esquecia...precisava saber umas coisas sobre a índia,tou a pensar ir lá este ano.se souberes algo sobre datas no RVK diz OK? ;)

cybermoon disse...

LOL bemvindo e até já.gostei muito deste post boas férias :D

ze dos blogs disse...

palavras muito sábias as desse senhor,li com gosto.
boas férias até breve

Paulo F disse...

curte muito.......tassebem

xa das 5 disse...

li e reli,não conhecia.aproveite as férias que nem todos temos essa sorte hahah

MsBambi disse...

Eu gostei da música que não acho nada corny e as quadras dão muito para pensar.
Boas férias :0)

Teté disse...

Obrigada, Eduardo, por me dares a conhecer este poeta. Embriagante...

Ainda vou voltar, para reler novamente todos os versos. Também gostei da musiquinha.

Quanto a ti, tem umas boas férias, curte a vida, ama e partilha!

naestranja disse...

não conhecia e li mais que uma vez porque são palavras com muitos sentidos...até breve

Amsilva disse...

a ordem desconhecida das palavras que aqui deixa...
surpreende a cada visita
boas ferias, aproveite, como sempre
abraço

su disse...

Não conhecia o poeta mas de facto a antiguidade sempre soube encerrar em si os grandes mistérios da Vida...com a beleza nas palavras, no que é dito...de facto, convivem em nós mesmos os nossos próprios Anjos e Demónios...somos isto e aquilo...

Boa colectânea musical, como sempre.
Sudoeste?! para onde? Pode-se saber?! Lembrou-me Zambujeira e Odeceixe...saudades desses locais. Agora é que se estava bem lá.

Bom descanso de alma. Voltarei.

Beijinhos da Teia.

milka disse...

palabras estupendas
te deseo poco trabajo y mucho descanso y amor :0))
bikos
cecilia

Vera disse...

Qu'a raio, sempre na "boa-vai-ela" e a provocar-nos dores de cotovelo... 'tá mal!

Vanessa Lourenço disse...

E para fazer juz à minha nacionalidade deixei mesmo para a última. Vim cá no dia em que o post foi publicado, li, reli, voltei noutro e noutro dia e só hoje, dia 14 me apeteceu dizer algo. Já que é ao contrário, gosto muito da música, faz-me lembrar o pop dos 90 que em alguns gosto bastante, quanto ao escritor tenho a dizer e a agradecer, já que desconhecia. Acho que a de certo modo vivemos em paradoxo, temos pc´s e carros e vamos ao espaço, porém, a evolução parece-me ser inversamente proporcional à sabedoria, às vezes, haha. Um beijo e muito obrigada pela passagem de conhecimento.*

Marie disse...

Bonjour from France and Thank you.
Marie

Storm disse...

deves estar a voltar não é?
espero que estes dias tenham sido luminosos e plenos de felicidade (e outras coisas mais hehe!) ;)
boa semana

estrelita disse...

não quero ser desmancha prazeres mas já li tudo muitas vezes hahaha...adoro esta música

j.fortunado disse...

reli várias vezes nestes dias e vou comprar este livro porque vale a pena.obrigado pela introdução

Kátia disse...

Tenho essa canção no Imeem.Adoro o Bublé.

antónio bettencourt disse...

Também gosto muito desta canção... não sei se sou piroso

lol